Você é um discípulo de Jesus?

A pirataria é atualmente um dos crimes mais praticados no Brasil. Ela se refere à cópia, venda ou distribuição de material sem o pagamento dos direitos autorais, de marca e ainda de propriedade intelectual e de indústria. A pirataria é um crime de roubo e falsificação. Cerca de 42% da população utiliza algum tipo de produto pirateado. E os produtos mais pirateados são os CDs, DVDs, óculos, relógios, software, roupas, calçados, brinquedos e remédios.

De acordo com as informações da Polícia Federal, a pirataria está relacionada ao crime organizado, como assaltantes, traficantes de armas, narcotraficantes e ligado até ao terrorismo, movimentando mais de meio trilhão de dólares por ano. No Brasil, a pirataria é um crime que causa grandes prejuízos a quem produz corretamente, impede mais de 2 milhões de empregos formais e deixa de arrecadar mais de 10 bilhões de reais aos cofres públicos.

O falso crente também é uma ameaça ao bem estar espiritual da igreja. E o diabo é o responsável em produzir e infiltrar na igreja a pirataria espiritual (2Co 11.13-15). Na época de Jesus, muitos os seguia impressionados com a sua mensagem ou apenas interessados em seus benefícios materiais. Jesus fez um discurso e muitos o abandonou: À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele (Jo 6.66). Muitos abandonaram a Jesus. O mais surpreendente é que ele provoca aos seus doze discípulos: Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos? (Jo 6.67). Os discípulos responderam que não o abandonariam.

Surge uma pergunta: quem é de fato um discípulo ou um verdadeiro seguidor de Jesus Cristo? Três respostas no texto:

1. Um discípulo verdadeiro é alguém que Deus levou a Jesus.
Jesus disse: Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia (Jo 6.44). E prosseguiu: Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido (Jo 6.65). Seguir a Cristo é uma obra espiritual que Deus realiza no coração de uma pessoa. Cada cristão é alguém que Deus deu a Jesus: Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado a tua palavra (Jo 17.6)

2. Um discípulo verdadeiro não abandona a Jesus e anda com Ele
À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele (Jo 6.66). Esses que abandonaram a Jesus não eram discípulos verdadeiros. Pedro, que era um discípulo verdadeiro diz: Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? (Jo 6.68). Ele questiona a existência de outra opção espiritual. Posteriormente, Pedro pregou aos judeus que rejeitaram a Jesus: Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.(At 4.11-12). Quem é de Jesus não o troca por outro.

3. Um discípulo verdadeiro fundamenta a sua fé na palavra de Deus.
Pedro declara para Jesus: Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus (Jo 6.68-69). Ele confessa que através da Escritura ou do ensino de Jesus eles foram salvos ou receberam a vida eterna. Foi pela bíblia que eles reconheceram a Jesus como o Santo de Deus. É pela palavra que Deus opera a conversão e a fé. Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.(1Ts 2.13).

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião